30 de out de 2012

Como escolher a melhor educação pro seu filho




Bom mesmo seria a gente pensar antes, planejar o filho, a casa, o casamento. Tudo lindo e arrumado. Mas, na vida real, muitas vezes as coisas não são bem assim. Mas uma coisa merece planejamento, ou pelo menos, reflexão: a educação do seu filho. 
Devemos criar nossos filhos para que sejam felizes. Então para isso devemos ensiná-los a conviver, compartilhar, respeitar, amar e ser amado. Como já dizia Hellen Keller: “A felicidade consiste em dar ao valor ao que se tem”. É isso mesmo. Ser feliz, compete em perceber nas pequenas coisas grandes momentos. As pessoas verdadeiramente felizes aproveitam os momentos. Não precisam ser ricos, nem bonitos, nem saudáveis (pasmem).
A verdade é que sentir-se feliz é um processo de construção que vamos fazendo ao mesmo tempo que vamos percebendo quem somos, do que gostamos, enfim, ao mesmo tempo em que se vai construindo a felicidade. Daí a importância de uma boa educação, que começa em casa, para uma criança. Ensinar a conviver, a dar valor ao que de verdade tem valor (sorrisos, abraços, carinho, atenção), isso sim vai fazer do seu filho, uma pessoa feliz. A felicidade cresce junto com a gente.
Eduque seu filho para que ele seja ético, que saiba se colocar no lugar do outro e que aproveite as oportunidades da vida. Não se lamente na frente do seu filho, não ensine a ele ter pena de si mesmo.
Busque soluções para os problemas que surgem, os pequenos e os grandes. Seja prático e objetivo. Quando ele derrubar o leite em cima da mesa, diga que tenha cuidado e o ensine a enxugar, de nada vale um sermão de meia hora por isso quando o que ele precisa aprender, além de não repetir o erro, é a corrigir o erro. Todo mundo erra. Poucos sabem consertar.
Falar de educação sem falar de escola não dá. E sobre a melhor escola pro seu filho sempre vale a pena reflertir. Procure uma escola que continue fazendo o mesmo trabalho que você (não POR você). A melhor escola pro seu filho vai ser aquela em que vocês se sintam bem. Não vai existir escola perfeita, mas você pode encontrar uma bem legal.

1. Qual a idade certa para começar a estudar? A idade certa é aquela em que você se sente bem em deixá-lo com outra pessoa ou a idade que manda sua necessidade (se você tem que trabalhar, por exemplo). Não adianta colocar o filho numa escola e depois sair pelo corredor chorando. Isso não var ser bom nem para ele nem para você. Confie na escola em que matricula seu filho e deixe as pessoas (professoras, monitores) trabalharem. Isso sim vai fazer toda a diferença.

2. E a escola do bairro é uma boa opção? A escola de bairro para as crianças pequenas funciona muito bem. Ela geralmente é mais aconchegante e pais e filhos se sentem mais acolhidos, conhecem pelo nome e estão mais próximos. Não precisa querer que seu filho seja o primeiro da sala no Infantil III, há tempo para isso. Você pode colocá-lo numa escola mais perto de casa ou mais perto do seu trabalho e ter mais tempo para estar com ele. Quanto menos tempo no trânsito mais tempo para a vida em família. Não se preocupe, depois ele vai acompanhar a outra escola. Tudo tem seu tempo.

3. E a Escola Construtivista? O discurso da escola construtivista é muito bacana, muito moderno e muito livre. Funciona sim. É uma linha pedagógica que propõe que o aluno participe ativamente da construção do seu próprio conhecimento, as crianças aprendem bastante, não ficam só recebendo a informação. São preparadas para pensar, sentir, compartilhar. O problema é que o mundo lá fora não é muito construtivista e a hora da competição (vestibular, por exemplo) vai chegar. Essa é uma boa escola para começar a vida escolar.

4. E as escolas que “só pensam no vestibular”? Qual pai não quer oferecer a seu filho a melhor preparação? Não vamos partir para aquele discurso de que são muito comerciais, que só visam a nota e tudo isso. Não é só isso. Há espaço para projetos bacanas também (convivência, solidariedade, arte) e são essas escolas, que vão permitir que seu filho possa competir no futuro. Não se culpe porque a escola está cobrando muito, melhor ele aprender a ser cobrado agora, com você por perto, do que depois quando estiver sozinho enfrentando a vida real. E não coloque seu filho nesta escola para ele aprender a estudar, quem tem que ensinar seu filho a estudar é você. Estudo é hábito. Seu filho vê você estudando (lendo, ouvindo, aprendendo coisas novas?). Pense nisso. Essa é uma boa escola para terminar a vida escolar.

E por último, quando seu filho já estiver matriculado e acontecer alguma coisa que você não ficou satisfeito não jogue a primeira pedra, a não ser quando a coisa for muito feia. Tenha paciência, reclame, diga que não gostou. Dê uma chance ao profissional da escola se desculpar. Não, isso não é uma apologia às escolas. Isso é uma apologia ao seu filho e à boa educação que ele merece receber, e isso deve começar por você.
Todos nós, pais e educadores, temos uma grande responsabilidade nessa tarefa belíssima que é ensinar. Vamos dar a devida importância e gastar um tempo para isso. Educar dar trabalho, mas vale a pena.                                                                                                                Gabriela Nunes 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curtir!

Seguidores