26 de mar de 2012

Síndrome de Ulises

                                            


O imigrante é sempre um cidadão do mundo, mas muitas vezes esse movimento tem um preço. Atualmente na Espanha, surgiu um estudo denominado "El Sindrome de Ulises" ou "El síndrome del inmigrante con estrés crónico y múltiple". Um assunto delicado que devemos ficar  informados e verificar a gravidade e profundidade com que está sendo tratado. 

Viver em um novo contexto, a perda de contato com familiares e amigos, a perda da língua materna, distanciar-se da própria cultura, das paisagens e da sua terra natal, todos esses aspectos somados ao fato de ter que buscar uma nova posição social, muitas vezes, é sinônimo de estresse e conflitos, o que dificulta a adaptação e a realização plena como indivíduo.

Essa síndrome pode atingir os imigrantes "con y sin papeles", porque é causada pela forma como o país recebe os imigrantes e como o imigrante responde a tudo isso. Foi indentificada por Joseba Achotegui - Professor Titular da Universidade de Barcelona, diretor do SAPPIR ("Servicio de Atención Psicopatológica y Psicosocial a Inmigrantes y Refugiados") do Hospital de Sant Pere Claver e diretor do curso de Pós-graduação em  “Salud mental e intervenciones psicológicas con inmigrantes, refugiados y minorías” da Universidade de Barcelona. 

Muitas vezes passamos por momentos de aflição, angústia, tristeza e desinteresse, às vezes são só momentos, outras vezes esses sentimentos podem persistir. Olhe ao redor, perceba o que está acontecendo e identifique seus sentimentos. 

Busque ajuda, converse com outras pessoas, troque informações e procure um especialista. Uma intervenção psicológica ajuda a promover a retomada do equilíbrio e tranquilidade. Nunca é tarde para ir em busca da sua felicidade.

Gabriela Nunes
Psicóloga 
Mestra em Clínica Psicanalítica da Infância e Adolescência


Fique informado:

Não é depressão, é Síndrome de Ulisses

Os novos Ulisses


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curtir!

Seguidores