18 de jan de 2015

Por que estamos esquecendo nossos filhos?

Aí você liga a TV para ver as notícias e escuta a nova invenção: um dispositivo para ajudar aos pais a não esquecerem seus filhos dentro do carro. Funciona assim: um aparelho é acoplado à cadeirinha de segurança e, se a criança permanecer no carro por mais de 5 minutos depois que o mesmo for desligado e trancado, soa um alarme e uma mensagem é enviada para até 10 celulares cadastrados. O custo do produto, se for para uma encomenda grande, seria de 100 a 150 reais e o fabricante diz que isso é pouco frente ao valor da vida que vai ser poupada. Concordo, mas será que vamos precisar de um bipe para dizer que esquecemos nossos filhos como se eles fossem um relatório que esquecemos de entregar?
Depois dos últimos tristes casos em que pais esqueceram seus filhos dentro do carro (e só perceberam quando foram buscá-los na escola o que gerou a morte deles e chocou todo mundo), descobrir que os pais podem precisar de um SMS para lembrar dos seus filhos me entristece e preocupa. Não estou julgando os pais que fizeram isso, imagino sua dor e sofrimento e sei que se pudessem voltar no tempo fariam tudo bem diferente. Estou julgando nossos valores e nossa sociedade.
Onde vamos parar? A desculpa é a "correria" do dia a dia, mas será que não estamos correndo demais? E para que tanta correria? Correr para chegar ao trabalho, para cumprir os compromissos e ganhar mais dinheiro para comprar mais coisas para os nossos filhos quando, na verdade, nossos filhos não querem coisas, eles querem pais.
Eu sei que existem custos, que criar um filho custa caro, eu sei disso. Eu tenho dois. Não estou falando do básico, estou falando de brinquedos caros, roupas de grife e artigos de luxo para crianças que ainda nem entendem o valor do dinheiro.
Eu sempre penso, a cada trabalho que assumo em quantas horas isso vai me afastar dos meus filhos e por quanto tempo, e se isso vai valer a pena. Eu já trabalhei mais horas do que deveria anteriormente e já vi que isso não é bom. Não é só o dinheiro que vou ganhar que vai me convencer, quando assumo um trabalho hoje preciso estar convencida de que isso não vai prejudicar minha obrigação de mãe, afinal eles estão aqui porque eu quis; eles são minha responsabilidade.
Se bem que não é só o trabalho que faz com que as pessoas corram hoje em dia. Atualmente as pessoas correm porque sim. Para ir para a academia, para o supermercado. Pra chegar logo, pra evitar a fila, pra sair do trânsito, porque sim.
Eu só queria que nada disso tivesse acontecido, que esse produto não precisasse ter sido inventado e que nenhuma criança tivesse sido esquecida. Eu só queria que as pessoas parassem mais e olhassem para trás. Literalmente.

Leia a notícia em http://revistadonna.clicrbs.com.br/tech/pai-inventa-dispositivo-que-avisa-quando-bebes-sao-esquecidos-no-banco-traseiro-do-carro/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curtir!

Seguidores